Hackers distribuíram 10 episódios da temporada 5 de “Orange is the New Black” e ameaçam outras redes de TV. Confira os detalhes

 

Um hacker (ou grupo cibercriminoso) que se apresenta como “The Dark Overlord” afirma ter liberado neste final de semana (29/04), em redes de streaming peer-to-peer, os 10 episódios da temporada 5 da série original da Netflix Orange Is the New Black, cuja estreia está marcada para junho. O vazamento deu-se porque a Netflix recusou-se a ceder à chantagem do grupo e pagar para evitar a distribuição na rede.

A Netflix não confirmou ou negou a legitimidade dos episódios vazados, mas soltou um comunicado no final de semana informando que uma empresa fornecedora de serviços para vários estúdios de TV teria tido sua segurança corrompida e que as autoridades legais estariam envolvidas na investigação.

A empresa que teve seus servidores comprometidos, e de onde teriam sido roubados os episódios, é a Larson Studios, que fornece serviços de pós-produção de áudio para várias séries de TV, incluindo NCIS Los Angeles, Designated Survivor e Arrested Development. A Larson Studios trabalha com estúdios de TV como FOX, Netflix, ABC, NBC, IFC, Showtime, e vários outros.

Depois de vazarem os episódios de Orange is the New Black”, os hackers usaram sua conta no Twitter para ameaçar as outras redes de TV dizendo que elas são as próximas.

Detalhes do ataque

Segundo o colunista Steve Ragan, da CSO Online, é  importante esclarecer que não se trata de um ataque ransomware pois, embora tenha sido pedido resgate, os arquivos não foram criptografados e sim roubados e distribuídos pela rede. Trata-se portanto de um caso de tentativa de extorsão decorrente de uma quebra de segurança de servidor.

“No final do ano passado, o TheDarkOverlord hackeou a Larson Studios e fez download de um número desconhecido de arquivos. Um monte de jornalistas sabia que o TheDarkOverlord vinha mirando Hollywood, mas até este final de semana não havia provas”, escreve Ragan em artigo publicado hoje (1/05) no site da CSO Online.

“Quando a Larson Studios não cedeu às extorsões, o TheDarkOverlord se voltou para a Netflix. Quando a Netflix se recusou a pagar, os episódios do “Orange is the New Black” foram liberados para download”, escreve Ragan.